Menu

Transtornos de humor

O humor refere-se a uma série de estados afetivos transitórios que refletem a forma como um indivíduo se sente geralmente ou integralmente” (McNAIR; Droppelman, 1971; MORAIS, 2016, p.22). A partir da década de 1970, o estado de humor foi uma das variáveis psicológicas mais estudadas na área do exercício físico (WERNECK; FILHO; RIBEIRO, 2006).  O humor é descrito como detentor de uma série de sentimentos, momentâneo em sua natureza, que muda de intensidade e duração e normalmente envolve mais do que apenas uma emoção (MACEDO; SIMIM; NOCE, 2007).

Uma das formas de se avaliar o estado de humor é através do questioná­rio Perfil dos Estados de Humor (Profile Of Mood States – POMS) (WERNECK; FILHO; RIBEIRO, 2006). O uso do POMS em indivíduos normais é frequente, destacando-se entre as medidas autoaplicáveis de humor utilizadas. McNair, Lorr e Doppleman (1971) comprovaram que o POMS é recomendado para medir de maneira sensível e válida, os estados de humor das pessoas, independente que seja em contexto psiquiátrico ou em população não psiquiátrica.

De acordo com Panda (2011) o POMS traduzido por Brandão et al. (1996), caracteriza o estado emocional através da avaliação da manifestação de seis variáveis:

  • Tensão – Entendida por sentimentos tais como nervosismo, apreensão, preocupação e ansiedade, descritos pelo somatório das variáveis: tenso, agitado, a ponto de explodir, apavorado, intranquilo e nervoso.
  • Depressão – É associada a uma baixa autoestima, caracterizada pelos construtos, falta de esperança, deficiência pessoal, autopiedade e falta de valorização descrita pelo questionário a partir dos itens: infeliz, arrependido, triste, abatido, sem esperança, desvalorizado, abandonado, desanimado, sozinho, miserável, deprimido, desesperado, inútil, aterrorizado e culpado.
  • Raiva – É caracterizada por sentimentos que variam dentro de uma intensidade que pode se intensificar de raiva amena se estendendo a um estado de fúria, que está associada com um nervosismo automático; normalmente provoca perturbação do sistema nervoso central. É descrita pelo o somatório dos itens: bravo, mal-humorado, resmungão, rancoroso, irritado, ressentido, amargurado, briguento, rebelde, decepcionado, furioso e genioso.
  • Vigor – Caracterizado por sentimentos de excitação, energia física e estado de alerta descritos pelos itens: animado, ativo, energético, alegre, alerta, cheio de energia, sem preocupação e vigoroso.
  • Fadiga – Entendida a partir dos construtos, cansaço físico e ou mental descritos pelos itens: esgotado, apático, cansado, exausto, preguiçoso, aborrecido, fatigado.
  • Confusão mental – É um estado de sentimento elaborado para representar a incerteza associada a um distúrbio ou descontrole geral da atenção e das emoções. Pode ser descrito pelo somatório dos valores das variáveis do questionário: confuso, incapaz de se concentrar, atordoado, desorientado, esquecido.

Segundo Werneck, Filho e Ribeiro (2006, p.24) essas variáveis […] são divididas em duas categorias: positiva e negativa. Na categoria positiva encontra-se apenas a variável vigor, enquanto as demais variáveis (tensão, depressão, raiva, fadiga e confusão mental) são consideradas negativas. Altos valores de vigor e baixos valores de tensão, depressão, raiva, fadiga e confusão mental, caracterizam o que chamamos de Perfil Iceberg ou Perfil de Saúde Mental Positiva.

Achou interessante e quer ter acesso a mais conteúdos formativos e informativos?

Fique de olho na próxima postagem!

 

Referências:

BRANDÃO, M. R. Equipe Nacional de Voleibol Masculino Um Perfil Sócio-Psicológico à luz da Ecologia do Desenvolvimento Humano. 1996. 162f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Desenvolvimento Humano). UFSM/ Santa Maria/RS,1996.

McNair DM.; LORR, M.; Droppelman, LF. Manual for the Profile of Mood States. San Diego, CA: Education and Industrial Testing Service; 1971

MORAIS, M.A. Efeito agudo de atividades realizadas no Xbox Kinect sobre o estado de humor de idosos destreinados. 68f. Dissertação (Mestrado em Ciências Aplicadas à Saúde). Programa de Pós-graduação em Ciências Aplicadas à Saúde, Universidade Federal de Goiás, Jataí, 2016.

MACEDO, I.; SIMIM, M.; NOCE, F. A utilização do poms no monitoramento dos estados de humor antes da competição nas diferentes provas do atletismo. Cuaderno de Psicología del Deporte (ESPANHA), v. 7, n. 1, 2007.

PANDA, M. A influência de um programa de exercícios físicos no estado emocional dos indivíduos cadastrados no ESF/Primavera. Revista Biomotriz, n.5, nov. de 2011.

WERNECK, F.; FILHO, M.; RIBEIRO, L. Efeitos do exercício físico sobre os estados de humor: uma revisão. Revista Brasileira de Psicologia do Esporte e do Exercício. v. 0, p. 22-54, 2006.

 

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp)
Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp) Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

No comments

Deixe uma resposta

UserOnline

SAIBA MAIS