Menu

TESTOSTERONA e sua relação com homens e mulheres

Com certeza esse hormônio é um dos mais populares do mundo. Para praticantes de exercício físico, com ênfase nas modalidades musculação (treinamento de força) e CrossFit, que visam alterações no físico, com olhar para a estética, esse hormônio potencializa esse objetivo.

A testosterona é o principal hormônio sexual masculino. Ela desempenha um papel fundamental no desenvolvimento de tecidos reprodutores masculinos, como testículos e próstata, bem como a promoção de características sexuais secundárias, como o aumento da massa muscular, aumento e maturação dos ossos e o crescimento do pelo corporal. Além disso, a testosterona está envolvida na saúde, no bem-estar e na prevenção da osteoporose. Níveis insuficientes de testosterona nos homens podem levar a anormalidades, incluindo fragilidade e perda óssea. Nas mulheres, esse hormônio também se faz presente, no entanto em concentrações menores. Então…

Qual é o nível normal desse hormônio? Geralmente, varia de 300 – 1000mg/dL. Em homens, a liberação média por dia é de aproximadamente 4-11mg. Por semana, um homem libera aproximadamente 50mg. E as mulheres? Elas liberam 0,2-0,4 mg/dia, e em uma semana, libera aproximadamente 2 mg.

Qual o mecanismo de ação da testosterona? Esse hormônio pode agir de forma direta ou indireta. Na primeira possibilidade, é através de receptores androgênicos. Já em relação a segunda possibilidade, temos o efeito anticatabólico, eixo IGF-1 Testosterona e por meio de células satélites e núcleos. A maioria dos receptores androgênicos ficam localizados nos membros superiores, o que contribui para um maior desenvolvimento dos membros superiores nos homens. Voltando para o aspecto feminino… O principal hormônio anabólico das mulheres é a progesterona. Esse hormônio tem sua secreção aumentada no meio do mês e têm, em sua maioria, seus receptores localizados nos membros inferiores, fazendo com que esse hormônio atue com maior ênfase nessa região. Assim, respondemos o porque das mulheres desenvolverem mais as pernas do que os braços.

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp)
Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp) Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

No comments

Deixe uma resposta

UserOnline

SAIBA MAIS