Menu

Método pré-exaustão, vale a pena utilizar?

O método da pré-exaustão consiste em realizar um exercício isolado (uniarticular) seguido de um exercício composto (multiarticular), ambos envolvendo um grupo muscular em comum, como, por exemplo, executar cadeira extensora e em seguida leg press.

Esse método é utilizado com o objetivo de enfatizar a musculatura trabalhada de forma isolada no primeiro exercício. No entanto, de acordo com Fleck & Kraemer (2004) a execução de exercícios para grupamentos musculares menores, antecedendo movimentos biarticulares, causaria sua menor ativação, devido à fadiga, impondo maior tensão aos demais músculos.

Mas, será mesmo uma boa opção utilizar esse método? Um estudo realizado por um grupo de pesquisadores brasileiros (Gentil et al. 2007), analisou o efeito de se realizar o supino reto antes ou depois do crucifixo na máquina na ativação dos músculos tríceps braquial, deltoide anterior e peitoral maior. No estudo, treze homens treinados realizavam os exercícios até a falha com carga de 10 repetições máximas. Os resultados revelaram que a realização do crucifixo antes do supino (pré-exaustão), levou a um aumento significativo da atividade EMG do tríceps, com uma tendência de redução na atividade EMG do peitoral, mas que não atingiu significância. Esses resultados sugerem a teoria sugerida por Fleck & Kraemer (2004), ou seja, a utilização prévia de um exercício de isolamento antes de um exercício composto fará com que haja menor ativação da musculatura trabalhada no primeiro momento, aumentando a atividade relativa dos músculos acessórios.

A partir dessas informações, prescreva, ou treine, racionalizando as diversas variáveis do treinamento de força para conseguir atingir seus objetivos, utilize os métodos de forma consciente objetivando maximizar as respostas do seu treino da melhor maneira possível.

Bom treino a todos(as)!

 

Referência:

Gentil P. Bases científicas do treinamento de hipertrofia. 5a edição. (Create Space (ed.).). Charleston; 2014.

Gentil P, Oliveira E, de Araujo Rocha Junior V, do Carmo J & Bottaro M. (2007). Effects of exercise order on upper-body muscle activation and exercise performance. J Strength Cond Res 21, 1082-1086.

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp)
Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp) Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

No comments

Deixe uma resposta

UserOnline

SAIBA MAIS