Menu

Método Pirâmide crescente

O método pirâmide crescente é datado da década de 40. Um dos pesquisadores responsável por este método atende pelo nome de DeLorme. Esse pesquisador verificou que um músculo atrofiado se recuperava mais rapidamente se repetições baixas e cargas altas fossem usadas e que, nesses casos, a hipertrofia era proporcional às cargas levantadas. DeLorme sugeria que o músculo deveria ser aquecido com cargas leves, aumentando progressivamente a carga até se chegar às repetições máximas.

 

Atualmente, o método pirâmide é usado com repetições máximas ou submáximas – sem a preocupação aparente de não gerar fadiga – com uma progressiva diminuição das repetições e aumento das cargas. Assim, a pirâmide crescente consiste em aumentar a carga e diminuir o número de repetições ao longo da série, como no exemplo abaixo:

1ª série – 12 repetições – 40 kg

2ª série – 10 repetições – 45 kg

3ª série – 8 repetições – 50 kg

4ª série – 6 repetições – 55 kg

De maneira geral, é comum se ver a indicação deste método para ganhos de força ou como meio de se treinar com cargas altas. Tal prática sugere que, com a pirâmide, haja preparação para o uso de cargas elevadas, através do aquecimento da musculatura, tornando-a mais apta e preparada para as séries finais. No entanto, de acordo com Gentil (2014), a única forma de se conseguir aumentar a carga ao longo de uma pirâmide seria se os esforços iniciais fossem extremamente deficientes, o que traria um sério questionamento a sua realização.

A aplicação mais recomendada da pirâmide seria como artifício didático, como nos casos de alunos que treinam com repetições altas há muito tempo e sintam dificuldades em utilizar repetições baixas e cargas altas. Nesses casos, as séries em pirâmides poderiam servir como preparação psicomotora.

 

Bom treino a todos(as)!

Referência:

Gentil P. Bases científicas do treinamento de hipertrofia. 5a edição. (Create Space (ed.).). Charleston; 2014.

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp)
Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp) Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

No comments

Deixe uma resposta

UserOnline

SAIBA MAIS