Menu

Hormônio pancreático: GLUCAGON e exercício físico

As ilhotas de Langerhans do pâncreas secretam dois hormônios: insulina e glucagon. Se no post anterior falamos da insulina, neste post iremos abordar o hormônio Glucagon.

Bom, vamos lá…

O glucagon é produzido pelas células alfa e desempenha papel importante na manutenção da homeostase glicêmica e também no metabolismo intermediário. Ao contrário das ações da insulina, o glucagon, por sua vez, é um hormônio lipolítico que eleva a glicemia, por meio de estímulo à glicogenólise e à gliconeogênse e da inibição da oxidação de glicose.

Esse hormônio tem sua secreção estimulada, ao contrário da insulina, quando em estado de hipoglicemia. Assim, a secreção desse hormônio é estimulada no jejum e inibida no estado alimentado. Por isso, a relação insulina/glucagon na circulação é muito importante na determinação do efeito metabólico final.

Alguns dos efeitos fisiológicos do glucagon são:

  • Glicogenólise
  • Produção de corpos cetônicos
  • Inibição da síntese de glicogênio
  • Lipólise no tecido adiposo e no fígado

E a relação do glucagon com o exercício físico? O exercício estimula ou inibe a secreção? A resposta correta é: ESTIMULA. Por quê? O exercício, que pode ser considerado uma situação que desencadeia reação de estresse, apresenta aumento da ativação simpatoadrenal, promovendo liberação de adrenalina e noradrenalina, as quais estimulam a secreção de glucagon no exercício.

Referência:

ANDRADE, M.S; DE LIRA, C.A.B. Fisiologia do Exercício. 1ª ed. Manole. São Paulo. 2016

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp)
Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp) Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

No comments

Deixe uma resposta

UserOnline

SAIBA MAIS