Menu

Hormônio CORTISOL: inimigo?

O hormônio cortisol tem sua secreção aumenta durante o período de estresse. Sua secreção acompanha o ritmo circadiano, ou seja, ocorre durante as 24h diárias. Além disso, é um hormônio que age na contrarregulação insulínica e a favor do glucagon, catecolaminas (adrenalina, noradrenalina) e GH, favorecendo a elevação da glicemia.

Em um post anterior (sobre insulina e glucagon), falamos que o exercício físico pode ser considerado uma situação que desencadeia reação de estresse. Conforme mencionado anteriormente, o cortisol tem sua secreção estimulada em períodos de estresse. Assim, concluímos que durante a prática de exercício físico temos um aumento da liberação desse hormônio.

Alguns dos efeitos do glucagon no organismo são:

  • Estímulo da proteólise e inibição da síntese proteica
    • Aumenta a liberação de Aminoácidos do tecido muscular;
    • O excesso de cortisol induz a uma atrofia muscular.
  • Estímulo a adipogênese
    • Depósitos viscerais;
    • O excesso de cortisol promove obesidade visceral.

* Obs: Reforçando a relação de cortisol e obesidade, acumula de gordura corporal.

  • Estímulo lipolítico permissivo
    • É necessário para o efeito lipolítico das catecolaminas e do GH.
  • Inibição da utilização de glicose
    • Inibi a ação da insulina;
    • O excesso de cortisol causa hiperinsulinemia e resistência a insulina.
  • Estímulo a síntese de glicogênio no fígado
    • É necessária a presença de níveis basais.

Referência:

ANDRADE, M.S; DE LIRA, C.A.B. Fisiologia do Exercício. 1ª ed. Manole. São Paulo. 2016

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp)
Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp) Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

No comments

Deixe uma resposta

UserOnline

SAIBA MAIS