Menu

Emagrecimento: Priorizar a fase concêntrica ou excêntrica?

Sabe-se que a intensidade é um dos fatores essenciais no processo de emagrecimento. Contudo, quando o assunto é musculação, muito se tem dito e pouco se têm embasamento científico.

 

Uma dessas afirmações refere-se à negação constante da influência das contrações excêntricas sobre o metabolismo. Para tentar esclarece essa questão Paschalis et al. (2011) compararam os efeitos de ações excêntricas e concêntricas no metabolismo de 20 homens saudáveis. Foram realizadas 8 sessões ao longo de 8 semanas (1x/semana). Cada sessão foi composta por 5 séries de 15 repetições (excêntricas ou concêntricas) até a falha muscular momentânea no exercício de extensão de joelho em um aparelho isocinético (cadeira extensora) com dois minutos recuperação entre as séries.

 

Após 8 semanas, os resultados mostraram que o treino com contrações excêntricas propiciou um maior aumento no gasto energético em repouso. Além disso, amentou a oxidação de gordura e diminuiu a oxidação de carboidratos em repouso.

 

Esse tipo de informação pode ajudar os adeptos do “esmaga que emagrece” a compreenderem que o esmagar (“fase concêntrica”) pode ser substituído/intercalado por treinos com ênfase na fase excêntrica em uma periodização em que os objetivos são: aumentar o gasto energético em repouso, aumentar oxidação de gorduras em repouso e diminuir a oxidação de carboidratos em repouso.

 

Bons treinos e boas prescrições!

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp)
Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp) Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

No comments

Deixe uma resposta

UserOnline

SAIBA MAIS