Menu

Como tratar a CONDROMALÁCIA?

A condromalácia patelar é caracterizada pelo desgaste da cartilagem da patela, cartilagem essa que evita o contato direto da patela com o fêmur durante os movimentos de extensão e flexão.

A condromalácia é mais comum em mulheres. Por quê? Devido a anatomia, hormônios, ativação muscular… Em relação a anatomia feminina, o quadril normalmente é mais largo (quando comparado ao masculino) levando a um aumento do ângulo Q, fazendo com que o geno valgo seja mais comum entre as mulheres. Consequentemente, isso leva a patela ter uma tendência em deslocar lateralmente, gerando um maior desgaste da cartilagem. Um outro motivo não citado, mas que influencia diretamente, é relacionado ao cotidiano: o uso de salto! O mesmo promove encurtamento da panturrilha e maior força anterior no joelho, contribuindo para uma maior sobrecarga patelofemoral.

Um estudo publicado este ano, 2016, no British Journal of Sports Medicine, trouxe um consenso para tratamento da condromalácia. A terapia com exercícios foi a escolhida como mais eficaz, visto que reduz a dor em curto, médio e longo prazo e melhora a função em médio e longo prazo. Recomenda-se exercícios multiarticulares, onde as articulações de quadril e joelho estejam trabalhando juntas (AGACHAMENTO, LEG PRESS). Outras alternativas para o tratamento não foram recomendadas, foram consideradas ineficazes (ELECTROTERAPIA; ACUPUNTURA, BANDAGENS e MOBILIZAÇÃO). Portanto, vamos tratar a Condromalácia através do exercício resistido e quebrar alguns mitos relacionados ao agachamento nesse tipo de situação. Se você não agacha por recomendação médica, questione seu médico. Procure um profissional de Educação Física capacitado para trabalhar com você e atingir resultados satisfatórios.

Observação1: Todas as pessoas necessitam de orientações embasadas e adequadas. O médico é responsável pelo diagnóstico, não pela prescrição e/ou proibição de exercícios. O profissional de Educação Física é o responsável por essa prescrição!

Observação2: Não disse que os métodos considerados ineficazes não servem para nada. Apenas nesse caso (condromalácia) eles não foram considerados as melhores opções.

Referência:

http://bjsmbeta.bmj.com/content/50/14/844?etoc

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp)
Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

João Pedro: Graduado em Educação Física / Mestrando em Ciências da Saúde (@navesjp) Ricardo Viana: Graduado em Educação Física / Doutorando em Ciências da Saúde (@prof.ricardoviana)

No comments

Deixe uma resposta

UserOnline

SAIBA MAIS