Menu

Whey Protein: Jogo limpo

Seja você um praticante de exercícios experiente ou um novo adepto às modalidades esportivas ao ar livre ou em academias e ginásios provavelmente já ouviu uma conversa sobre uma tal de suplementação alimentar, complementação nutricional ou afins. As chances aumentam e muito quando o local da atividade é uma academia, seja ela grande ou pequena. Nessas conversas alguns nomes como Creatina, BCAAs, Glutamina, Cafeína, Maltodextrina, Albumina entre outros podem aparecer como consumos dos colegas de treino. E talvez o mais citado e indicado seja o Whey Protein (WP). Suplemento de proteínas do soro do leite animal, alguns ainda possuem em sua composição nutrientes como lipídeos (gordura) e carboidratos (glicose), ostentando uma porcentagem entre 25% e 89% de proteínas. Há também no mercado os WPs isolados em que a porcentagem está entre 90% e 95% de proteínas podendo até não haver valores significativos de gordura e lactose. Mas o que nos acrescenta isso tudo?

O suplemento alimentar tem por finalidade compor ou recompor os nutrientes necessários de uma dieta, não necessariamente uma dieta criada para perder peso, e sim uma dieta de alimentos diária. No nosso caso específico, estaríamos utilizando o WP para recompor o estoque de proteínas gasto quando treinamos. Sabe-se que a produção e utilização de proteínas é fundamental para a manutenção da musculatura. Entre os frequentadores de academias é muito comum o objetivo de aumentar o tamanho do músculo (processo chamado de hipertrofia), por isso o uso de complementos de dietas que possuem alto índice proteico é um hábito corriqueiro e que aumenta a cada dia. Um estudo realizado com 400 praticantes de musculação mostra que 64% consomem de 1 a 3 tipos de suplemento alimentar, e deste número 84% consomem Whey Protein. Um ponto a se destacar é que 74% dos consumidores utilizam os produtos sem recomendação de profissionais qualificados. Mas afinal, esse concentrado de proteínas do soro do leite dá resultado?

Um estudo de Volek 2013, analisou os efeitos crônicos do WP comparando com proteínas provenientes da soja e observou-se maior aumento de massa muscular nos indivíduos suplementados com a bebida do soro do leite. Porém, em outros estudos como o de Candow 2006 e Joy 2013, em que compararam os efeitos do Whey Protein com proteínas de soja e arroz, respectivamente, não encontraram diferenças significativas de hipertrofia entre os grupos. Na literatura encontramos pesquisas em que se encontra maiores resultados utilizando o suplemento, mas também há estudos em que não se encontram diferenças comprando-o com alimentação balanceada. Contudo, todos os estudos em que os praticantes obtiveram aumento de massa muscular o fator comum entre eles foi o treinamento regrado e bem orientado.

O que pode-se concluir, por ora, é que ainda precisa-se de mais estudos para podermos declarar com certeza a eficácia deste produto misterioso e tão presente nas mídias.

 

Referências

Luan Benigno Lisboa Souza, Maria Elisabeth Palmeira, Emerson Ornelas Palmeira. EFICÁCIA DO USO DE WHEY PROTEIN ASSOCIADO AO EXERCÍCIO, COMPARADA A OUTRAS FONTES PROTEICAS SOBRE A MASSA MUSCULAR DE INDIVÍDUOS JOVENS E SAUDÁVEIS. RBNE.2015.Nov. São Paulo. v. 9. n. 54. p.607-613

Jéssica Eloísa Zambão, Claudia Seely Rocco, Maria Emília Daudt Von Der Heyde. RELAÇÃO ENTRE A SUPLEMENTAÇÃO DE PROTEÍNA DO SORO DO LEITE E HIPERTROFIA MUSCULAR: UMA REVISÃO. RBNE. 2015 Mar. São Paulo. v. 9. n. 50. p.179-192.

Boone CH, Stout JR, Beyer KS, Fukuda DH, Hoffman JR. Muscle strength and hypertrophy occur independently of protein supplementation during short-term resistance training in untrained men. Appl Physiol Nutr Metab. 2015 Aug;40(8):797-802.

No comments

Deixe uma resposta

UserOnline

3 VIDEOS DE GRAÇA

Lhe EnsInarão A Perder Sua Gordura De Forma 100% NATURAL.

SAIBA MAIS